Imagem Destaque

Inovação, E-commerce e Amyr Klink encerram Congresso Moveleiro

17/08/2018

Durante os três dias de evento mais de 1.500 pessoas participaram da programação 

Mais de 30 horas de painéis, workshops, oficinas e encontros de negócios, 37 palestrantes e mais de 1.500 participantes aproveitando a programação que mesclou informações sobre as tendências do design, inovação, e-commerce, vendas e dados de mercado, transformação digital e a promoção de encontros de negócios. O evento fechou com palestra do navegador e economista Amyr Klink, que encantou a plateia lotada com o tema “Estratégia e Planejamento – do real ao digital para acertar”.

O dia começou novas etapas das rodadas de negócios nacionais e internacionais. Nas nacionais, foram mais de R$ 2 milhões em negócios gerados em 280 encontros entre compradores e vendedores do setor moveleiro, segundo informações do Sebrae/PR. Já nas internacionais, foram mais de 450 rodadas entre compradores de 14 países e empresários paranaenses no primeiro dia.

Logo depois, foi a vez da plateia formada por empresários industriais, gestores de empresas, profissionais da área comercial e de vendas, marketing e TI aprender e se divertir com a aula de empreendedorismo do empresário, consultor de negócios e escritor Allan Costa, que falou sobre “Transformação Digital e Novos Modelos de Negócios“. Em sua palestra, ele - que ficou conhecido no Brasil após abrir mão de um emprego de R$ 900 mil para empreender e hoje é investidor anjo de 14 startups e palestrante, falou sobre comportamento.

Segundo ele, não adianta olhar apenas sobre o processo de evolução da tecnologia se não houver transformação mental. “O mundo mudou. Mas a essência do mundo continua a mesma. O cliente, o produto bom e a empresa continuam existindo. O que mudou foi a velocidade, com a ajuda da tecnologia, mas o jogo é o mesmo. Quem faz a diferença é o empreendedor”, afirmou.

Para finalizar, criticou as empresas que não enxergam a realidade da inovação e pensam que este conceito só se aplica ao produto, quando deveriam se atentar à experiência aplicada ao produto. “A transformação digital depende da tecnologia, mas ainda mais da capacidade humana de fazer uso dela para criar oportunidades. Isso sim traz resultados”, concluiu.

Também à tarde houve a etapa final do projeto Entre Pregos e Cavacos, em que alunos do Colégio Sesi do Paraná, em parceria com o Senai, criaram móveis inovadores seguindo o tema do congresso – Virtual + Real Convergir para Competir. A equipe vencedora, entre as 10 finalistas, foi o Colégio Sesi de Arapongas, que desenvolveu um móvel versátil feito com madeira ecológica que pode ser armário com mesa giratória e tela interativa e também se transforma em uma lousa. Com o projeto, eles ganharam uma viagem para o 7º Salão de Gramado, importante evento do calendário moveleiro nacional.

O 9ºCongresso Nacional Moveleiro foi encerrado com a palestra do navegador e economista Amyr Klink, que falou sobre planejamento e estratégia para comandar negócios. Ele também criticou a dificuldade para se empreender no Brasil. “O processo de preparação que está por trás de uma longa viagem na navegação tem muito a ver com a condução de uma empresa. Organização, capacidade empreendedora, treinamento de pessoal e dificuldades”, explicou.

O empresário no Brasil tem muitos desafios para atuar no nosso país e no setor moveleiro não é diferente. “Desde questões tributárias a políticas burocráticas e equivocadas, falta de regras claras, transparência, processos de licenciamento ambiental duvidosos, enfim, uma infinidade de erros que dificultam a vida do empresário”, concluiu.

A MostraMóveis, evento paralelo ao congresso, realizado no Centro de Eventos Expoara, reuniu 5 mil visitantes para conhecerem as novidades de 700 lojistas de diferentes regiões do país.

voltar